Uma definição pessoal!

EDUCACIÓN SOCIAL. Somos el futuro

Por actuar em vários âmbitos, intervir junto de diferentes faixas etárias, por ter distintos métodos e práticas torna-se difícil uma única definição. São vários os autores, são várias as instituições que dão voz à construção de uma definição de Animação Sociocultural, mas, em todas elas,  podemos encontrar um fio condutor que os une.

Consideramos a Animação Sociocultural como sendo um movimento que pretende desenvolver indivíduos mais participativos, mais conscientes, mais responsáveis, quer na vida social, cultural, educativa, económica e política. A Animação Sociocultural desperta o meio social para o desenvolvimento das suas capacidades, melhora as suas competências para se adaptarem ao meio.

Pretendemos aqui dinamizar um espaço de publicação, partilha, discussão de temáticas/itens/problemáticas contemporâneas diversas – e até clássicas/neoclássicas…- , boas notícias e notícias menos boas /ideias, mensagens de esperança…enfim! Tudo o que possa dizer respeito a todos/as os/as cidadãos/ãs e que a todos/as interesse debruçarem-se sobe.
Se procuras preservar os Direitos da Humanidade e és tenaz na busca de alternativas sustentáveis ao já instituído e em que o impacto dos resultados produzidos não se tem revelado positivo, este é o teu espaço!

Procuramos dia após dia alcançar os nossos objectivos pessoais, eles próprios transversais e coincidentes com objectivos comuns à Humanidade, no sentido de que todas as pessoas possam (vir a) exercer os seus direitos/deveres, pela via da igualdade de acesso e oportunidades e para que todo (s) o (s) ecossistema (s) possam usufruir do mínimo de dignidade!

Pode então dizer-se, que os objectivos AnimAsc e as suas metas pessoais não deixam também de passar por uma consciência global e de responsabilidade social e, por isso, esforça-mo-nos quotidianamente para transformar cenários de injustiça social, económica, política, cultural, de género, ambiental, entre outros, quer seja através de processo(s) de (in) formação, sensibilização, (re) educação, consciencialização, intervenções (in) directas várias….whatever!

A ideia é partilhar perspectivas, trocar impressões, debater ideias, estar em contacto com a realidade actual sem que exploremos desmesuradamente ou nos aproveitemos, para o efeito, das fragilidades/necessidades dos/as demais, sejam elas mais ou menos específicas. Portanto, poderemos todos/as fazer parte da “comunidade AnimAsc”, participando activamente no seu desenvolvimento, sem recorrer a atitudes/ condutas preconceituosas/de descriminação ou a qualquer outro tipo de violência.

O fundamento base da comunidade AnimAsc é o fomento de uma democracia participativa (passando o pleonasmo) com vista ao exercício de uma cidadania plena (política, cultural, etc.). Bem se sabe que este tópico é utópico, porém, que seria da Humanidade sem a Esperança de um novo nascer do sol??? E tu? Não farias de tudo para o ver/fazer nascer de novo, se soubesses que dependia fortemente de ti e da tua capacidade de despertares as mentes dos/as demais? E é por acreditarmos em tudo isto e muito mais, que nos valemos da Educação Social, sendo um dos seus grandes desafios a promoção do desenvolvimento biopsicossocial das pessoas/grupos e comunidades, contribuindo para que estes/as tenham níveis mínimos de bem-estar. Por tal, é primordial  que se intervenha numa lógica reversa ao mero assistencialismo, “empoderando” as pessoas, para que as mesmas possam vir a tomar as suas próprias decisões com respeito às suas próprias vidas (Carvalho & Baptista, 2004).

Esta comunidade também é a tua: alimenta-a, protege-a, estimula-a…para que a mesma venha a frutificar.