O papel da Escola na Sociedade…para reflectir e comentar

A ordem racionalizadora moderna proporcionou centralidade à escola como lugar de formação destituindo outros espaços – antes privilegiados – de ensinar e aprender, dentre eles o convívio familiar. Para além disso, muito recentemente, definiu a educação básica para todos determinando a emergência e consolidação da escola pública também para os filhos dos trabalhadores empregados e desempregados. Essa mesma ordem reitera a departamentalização das políticas públicas por áreas que pouco dialogam entre si. Nesta lógica, a educação é afectada em todos os níveis da administração pública, ao Ministério e às Secretarias de Educação ao passo que as políticas assistencialistas recaem em Secretarias de Assistência Social e de Promoção Social. Em geral, as políticas de assistência social são executadas em Secretarias de Habitação, de Desenvolvimento, entre outras. Nesta perspectiva, as acções que conjugam o sócio-educativo atribuem à categoria educação um “status de qualidade do social”, gramaticalmente falando, não equiparando duas grandes áreas do conhecimento e políticas de atenção à cidadania.

Isabel Soares inspirada em:

FREIRE, Paulo (1989). Que fazer: teoria e prática em educação popular. 2 Ed. Petrópolis;
RJ: Vozes,   68 p.