Mainstreaming de género

“Integração sistemática, em todas as políticas, das situações, das prioridades e necessidades de homens e de mulheres com o objectivo de promover a igualdade entre eles e mobilizar explicitamente o conjunto de políticas e ações globais para a igualdade, através da consideração ativa e aberta, num estádio de planeamaneto, dos seus efeitos nas situaçãoes respetivas de homens e mulheres nas fases de implementação, controlo e avaliação.” (1996, Comissão Europeia)

Afinal, o que se tem feito?

Ilustração Helder Reis

Ilustração Helder Reis

 

 

Reforma…o quê? Tens liberdade de fazer as tuas escolhas?

Ao longo do ciclo de vida são muitos os acontecimentos pelos quais os indivíduos vão passando. A reforma por vezes é vivida em torno de preconceitos que condicionam a forma de ser, de estar e de sentir. Este novo estatuto pode ser uma oportunidade ou intimidação dependendo das expectativas de cada um e da forma como a organizam.
Quais os danos da desvinculação abrupta do trabalho?
Aborda a dificuldade dos sujeitos em lidar com a separação do trabalho e de que forma a permanência de uma vida activa permite o seu “equilíbrio” em todos os âmbitos.
Factores Políticos e Económicos são contemplados neste artigo, como condicionantes da reforma, bem como, recomendações por parte de organizações internacionais que permitem sucesso nesta fase do percurso de vida dos indivíduos.
Por fim, refere-se a importância de uma atitude reflexiva face às condicionantes e da responsabilidade de cada um do rumo que dá ao seu próprio desenvolvimento